4 marcas que são case de nicho!

August 20, 2021
Casos de sucesso

Você já ouviu falar na teoria do pato? Ela conta a história de um patinho que sabia fazer um pouco de tudo: nadar, voar e andar. Mas não fazia nada disso com excelência.

Esse princípio, por mais infantil que pareça, se aplica perfeitamente ao seu negócio. Para se destacar diante da concorrência, não adianta reproduzir as mesmas estratégias genéricas, com a ideia de que vai atingir todo mundo. Você precisa se destacar, mostrando que a sua empresa tem uma proposta exclusiva e produtos de qualidade. E é aí que entra o famoso nicho.

O nicho de mercado é uma parcela de clientes que encontra pouca oferta dentro de um segmento amplo e competitivo.

Mas como assim? Calma que vamos explicar com um exemplo prático:

Maria quer abrir um pet shop. Esse é um negócio amplo, com muita concorrência, e que pode facilmente perder clientes por conta de preço ou localização. Por isso, ela decide fazer um pet shop especializado em raças de cães e gatos orientais. Ao segmentar seu negócio, Marta encontrou um nicho pouco explorado e bastante lucrativo!

E qual é a lição que podemos tirar dessa história?
Produtos nichados contam com público fiel e engajado, além de terem menor concorrência e maior facilidade de se destacar no mercado.

Pensando nisso, bora conferir algumas empresas que são cases de sucesso quando o assunto é o mercado de nicho.


Zee.Dog

Em 2009, os irmãos Thadeu e Felipe Diz perceberam um nicho mal explorado quando tentaram comprar produtos para o recém-adotado vira-lata da família, lá na Califórnia. Em entrevista ao Diário do Comércio, eles contaram que, na época, pensaram o seguinte: "se a experiência de compra de produtos pet é péssima assim nos Estados Unidos, no Brasil deve ser pior".

Depois de estudar marketing e empreendedorismo, os irmãos voltaram ao Brasil e montaram um plano de negócios, com a ajuda de dois amigos especialistas em finanças. A Zee.Dog nasceu com a ideia principal de conectar pessoas e pets. E esse pilar da marca está presente desde o branding até os produtos. Por exemplo: a coleira do cachorro com a mesma estampa da mochila do seu “pai de pet”.

Além dos acessórios cheios de estilo, a Zee.Dog também pratica o chamado engajamento de varejo, apoiando instituições acolhedoras de cães e gatos e promovendo a adoção de animais. Foi assim que, entre 2013 e 2014, a Zee.Dog cresceu 300% e começou a exportar para 19 países da Ásia e da Europa.

Marcas que abraçam causas sociais e assumem seu papel de agentes transformadores tendem a crescer muito mais. 

BAW

Dois irmãos paulistanos, herdeiros de uma família tradicional no ramo da confecção e malharia, criaram a marca de lifestyle jovem que mais cresce no Brasil. Como? Nichando, e nichando muito bem.

A BAW se tornou um fenômeno de crescimento por ser a marca de seu segmento que melhor soube traduzir os desejos da geração Z. Eles trouxeram uma moda irreverente, jovem, moderna e cheia de atitude, com roupas que não enxergam gênero, ou seja: o que serve para homem, também serve para mulher.

Outra característica marcante da BAW é o conceito de não investir em lojas físicas: o foco é divulgar toda sua coleção de streetwear por meios digitais, através de influenciadores contratados pela marca. E foi assim, antenados às tendências da cultura pop e da cena mundial da moda, que eles conseguiram um faturamento que dobra a cada ano e que deve chegar a R$ 80 milhões até o fim de 2021.

Todo esse potencial da BAW fez ela chamar a atenção do mercado e ser adquirida pela AR&Co, braço de lifestyle e vestuário da Arezzo&Co, um dos maiores e mais inovadores grupos de moda do Brasil, do qual a Reserva faz parte! Se liga no que disse Rony Meisler, fundador da Reserva e líder da AR&Co, em entrevista ao Capitalist:

“É um enorme orgulho que a primeira aquisição da AR&Co seja a BAW, uma marca altamente desejada, que cresce muito na internet, possui modelo de negócios comprovado e uma enorme avenida de crescimento pela frente (...) O que mais nos chamou atenção no negócio foram os fundadores e a apaixonante cultura que criaram, que certamente nos ajudará a cumprir a missão de criar a maior e melhor plataforma de moda brasileira aqui na AR&Co”.


Dobra

Carteiras "de papel"? Eles têm! E camisetas com bolsos "de papel"? Também! E vem aí os tênis "de papel". Parece loucura, mas na verdade é uma ideia genial que partiu da vontade de dois irmãos (e um primo) em ter um negócio que fosse inovador e sustentável.

Eduardo e Guilherme Hommerding, junto com Augusto Massena, não esperavam ganhar muito dinheiro no começo. Era apenas um projeto paralelo: eles passavam a madrugada imprimindo, dobrando e vendendo as carteiras de papel. Depois de 6 meses, com o negócio fluindo e o dinheiro entrando, perceberam que daria para fazer contratações e mergulhar de cabeça nesse negócio.

Tudo ficou ainda melhor quando os sócios descobriram no Google, um tutorial que ensinava a modificar impressoras tradicionais para imprimir em Tyvek, um tipo de fibra sintética. Esse foi o pulo do gato da Dobra: o tecido Tyvek é leve como um papel e resistente como um plástico, além de ser impermeável.

Hoje, a Dobra fatura cerca de 2 milhões de reais por ano e tem 18 colaboradores. Nada mal para quem "só" vende produtos de "papel", né?


Nubank

Muita gente reclama dos serviços que os grandes bancos oferecem. Inclusive, o colombiano David Veléz. Olha só o que ele contou em entrevista para o Gizmodo:

"Fui a uma agência e tive uma experiência horrível. Para começar, tive que deixar meu telefone e minha mala em um armário. Depois, passei pela porta giratória e fiquei travado lá dentro. Após passar pela porta, demorei meia hora para falar com o gerente que, por sua vez, pediu diversas vias de documentos".

Você já passou por uma situação parecida, certo? A diferença é que Veléz aproveitou essa burocracia toda como o gatilho necessário para criar um banco com a proposta de romper com tudo isso: e assim surgiu o Nubank!

100% digital, a empresa foca na simplicidade: todo o processo de abertura de conta é feito pelo App. Isso mesmo! Não é necessário ir até uma agência ou ter que conversar com algum gerente. Além disso, o contrato da Nubank é enxuto e fácil de ler, o que torna a comunicação bastante acessível.

Hoje em dia, vários bancos tradicionais também reformularam suas formas de abertura de contas e comunicação com o cliente, tornando-se bem menos burocráticos e acessíveis. Mas toda essa revolução só começou graças à forma diferenciada e moderna que o Nubank trouxe para o mercado financeiro brasileiro.


Esses são apenas alguns exemplos que mostram que nichar é sempre o caminho. Ficou inspirado? Então, bora dar o início nesse sonho!
Assine a nossa newsletter para receber mais conteúdos inéditos, que vão te ajudar a fazer seu negócio crescer e, quem sabe, ser um próximo case de sucesso!  


Boa! Muito obrigado por deixar seu comentário! :)
Vixe, alguma coisa deu errado!

Inscreva-se em nossa Newsletter

Receba os melhores conteúdos e dicas sobre empreendedorismo diretamente em seu e-mail!

E-mail cadastrado com sucesso!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
No items found.